Saiba mais sobre a importância do balanço patrimonial!

4 minutos para ler

Muitas vezes, pequenas e médias empresas quebram porque os proprietários identificam os problemas apenas quando já é tarde demais. Frequentemente, isso ocorre devido ao desconhecimento da importância do balanço patrimonial (BP).

Já há algum tempo, os documentos contábeis não devem ser vistos apenas como instrumento para cumprir a burocracia legal. Além do papel relevante para comprovação junto às entidades públicas, a gestão precisa se alimentar desse tipo de informação para entender o que, de fato, ocorre na empresa.

Sendo assim, para que você se conscientize da relevância e se dedique a realização de balanços patrimoniais, abordamos as principais funções de retratar corretamente direitos, bens e obrigações das empresas. Continue lendo!

O que é balanço patrimonial?

Trata-se de um relatório de emissão obrigatória pelas empresas ao fim do ano fiscal. Nele, as organizações registram a posição patrimonial atual, apurando o que ocorreu no período e quais foram as mudanças em relação ao exercício anterior.

O documento exerce dupla função. Por um lado, é uma exigência legal a ser cumprida e comprova a situação financeira. Por outro, fornece informações relevantes para os gestores tomarem decisões e desenvolverem estratégias empresariais.

Entre os usos, há uma ampla lista de situações jurídicas e administrativas. Para que você tenha uma ideia geral, veja alguns exemplos:

  • avaliar a saúde financeira, comparando ativos e passivos;
  • demonstrar a situação patrimonial para obter financiamentos ou investimentos de terceiros;
  • cumprir exigências para estar em regime tributário diferenciado;
  • projetar a evolução do patrimônio no longo prazo.

Então, diante de tamanha importância do balanço patrimonial, o ideal é que os próprios empreendedores se engajem para garantir a emissão de informações corretas, escolhendo os melhores profissionais para realizarem a apuração.

Como ele deve ser feito?

A questão central é a exposição dos valores da empresa (bens), do que ela tem a receber (direitos) e dos pagamentos com os quais precisa arcar (obrigações). Atualmente, as informações passaram a ser organizadas da seguinte forma.

Ativo circulante (AC)

Direitos e bens em dinheiro ou que podem ser convertidos em dinheiro no curto prazo.

Ativo não circulante (ANC)

Bens ou direitos que a empresa não pretende converter em dinheiro, ou que não podem ser convertidos no curto prazo.

Passivo Circulante (PC)

Obrigações a serem quitadas no próximo exercício, ou seja, de curto prazo.

Passivo não circulante (PNC)

Dívidas não exigíveis no próximo exercício, ou seja, de longo prazo.

Patrimônio líquido (PL)

Aporte inicial dos sócios, acrescidos de reinvestimentos e aumentos de capital social, correspondendo ao saldo entre passivos e ativos.

Em regra, o balanço patrimonial é formatado como um quadro ou tabela, no qual os ativos são colocados à esquerda, ficando o passivo e o patrimônio líquido à direita.

Já o exercício fiscal coincide, na maioria das empresas, com o calendário comum, sendo esse o período em que são realizadas as apurações. 

Por fim, são de curto prazo todas as operações destinadas ao exercício imediatamente posterior ao do balanço patrimonial, e de longo prazo as referentes aos demais anos futuros.

Qual o principal cuidado ao realizar o balanço patrimonial?

O documento exige o levantamento e análise de todos os registros contábeis do período e precisa estar em conformidade com as normas legais. Logo, o ideal é que o processo de elaboração seja sempre acompanhado por pessoas com experiência e conhecimento na área. 

Sendo assim, é recomendável a procura por um escritório de qualidade, a fim de receber todas as orientações e evitar erros no balanço patrimonial. Isso dará segurança e evitará problemas para comprovar a situação financeira perante os órgãos públicos, principalmente os tributários.

Para saber como podemos ajudar a sua empresa, envie uma mensagem para o e-mail abaixo ou entre em contato conosco pelo site!

Fabrício da Silva 

CEO | Comercial 

FDS Economia Tributária & Blindagem Patrimonial 

fabricio@fdstributario.com.br

Posts relacionados

Deixe uma resposta