Qual a importância da controladoria financeira para distribuidoras?

4 minutos para ler

Sem dúvida, investir em uma controladoria financeira para distribuidoras está entre as principais medidas para alavancar esse tipo de negócio. Afinal, não é raro que os empresários sofram com a complexidade das despesas do setor, especialmente em relação aos seus tributos.

Sabemos, no entanto, que a contratação de um auxílio externo ainda é motivo de hesitação para muitos gestores de pequenas e médias empresas. Assim, os proprietários costumam acumular funções e, sem terem o conhecimento e experiência suficientes na área, não criam as condições adequadas para o seu crescimento.

Para que você não cometa o mesmo erro, trouxemos neste post as principais informações sobre o papel de uma controladoria financeira. Então, continue lendo e dê um passo importante na sua distribuidora!

O que é a controladoria financeira?

Grosso modo, esse é o setor de assessoria ou consultoria (staff) responsável por auxiliar a tomada de decisões e o controle da operação. Para isso, ele fornece informações sobre os bens, direitos e obrigações da empresa, bem como sobre as possíveis alterações desses elementos.

Entre as atividades sob a gestão do chamado controller o profissional responsável pelo departamento —, podemos destacar o seguinte.

Realizar o diagnóstico de processos

Trata-se de verificar o desempenho das atividades da empresa, principalmente em termos de custo e valor gerado. Por exemplo: em uma distribuidora, os especialistas podem identificar os impostos incidentes nos trajetos da empresa e propor medidas para reduzir a carga tributária.

Fixar padrões de qualidade

O profissional também mescla o conhecimento técnico com o diagnóstico da empresa, para propor padrões de qualidade — que, uma vez alcançados, melhorarão os indicadores financeiros. Um caso simples disso é fixar metas de corte de desperdícios para reduzir os custos da organização.

Fornecer subsídios para decisões

É papel do controller informar os empresários sobre os aspectos que precisam ser colocados na balança ao se tomar uma decisão. Isso inclui a tradução de questões técnicas para uma linguagem mais compreensível, com demonstrações, gráficos, tabelas etc. Trata-se de permitir que o gestor enxergue o estado da empresa e as opções disponíveis.

Mensurar e acompanhar os efeitos das mudanças

Ele ainda acompanha atividades, sempre no intuito de promover a melhoria contínua da empresa. Para isso, as principais ferramentas utilizadas são os indicadores de desempenho financeiro, que capturam os efeitos das decisões no patrimônio, o fluxo de caixa, o retorno de investimento etc.

Como a controladoria financeira pode auxiliar as distribuidoras?

Ao lado dos problemas comuns às pequenas e médias empresas, as distribuidoras convivem com um sistema de despesas complexo. Afinal, os gastos são de difícil compreensão e interferem uns nos outros, sobrepondo-se em diversos pontos. Um exemplo desse problema é o ICMS, que além de variar entre os estados pode colidir com as hipóteses de cobrança de ISS.

Os impostos e encargos espremem a rentabilidade das empresas, correspondendo, via de regra, a algo entre 30% e 40% dos gastos. E muitos empresários sequer sabem disso! Nesse sentido, a gestão tributária acabava se tornando o principal auxílio da controladoria financeira para distribuidoras.

Adotando certas boas práticas, há um grande potencial para melhorar a lucratividade do negócio. Dentre elas, podemos destacar:

  • as revisões de PIS/CONFINS;
  • o planejamento tributário;
  • a identificação de oportunidades de benefícios fiscais;
  • as auditorias;
  • o mapeamento da incidência de tributos;
  • o fornecimento de subsídios para implementar mudanças.

Quais são os benefícios da controladoria financeira para distribuidoras?

A controladoria financeira traz diversos benefícios para as distribuidoras — especialmente, como dissemos, quando se resolve o desafio tributário. Vejamos, a seguir, algumas das mudanças mais significativas:

  • melhoria da qualidade das informações sobre o negócio;
  • redução de despesas;
  • identificação de novas fontes de receita;
  • aprimoramento da tomada de decisões;
  • opção pelos regimes tributários mais adequados;
  • promoção da melhoria contínua dos processos.

Diante de tudo isso, fica claro como é benéfico o auxílio de uma controladoria financeira para distribuidoras, certo? Até porque o know-how de especialistas e consultores externos será fundamental para sair na frente dos concorrentes e aumentar o seu espaço no mercado!

Agora, se gostou do nosso conteúdo, que tal receber ainda mais dicas para alavancar o seu negócio, em primeira mão? Siga a nossa página no LinkedIn e acompanhe de perto nossas novidades!

Posts relacionados

Deixe uma resposta