Entenda os mecanismos da restituição do imposto de renda

4 minutos para ler

O preenchimento da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda pode gerar a necessidade de pagamento do tributo ou o direito ao recebimento da chamada restituição de imposto de renda. Isso ocorre nas situações nas quais o contribuinte pagou mais imposto do que deveria no ano anterior, gerando o direito ao recebimento de devolução dos valores com a devida correção monetária.

Neste artigo, você vai entender o que é a restituição, porque ela existe, como funciona e quem tem direito. Além disso, vamos explicar as regras do calendário da Receita para as restituições no ano de 2019. Acompanhe!

O que é a restituição de imposto de renda?

A restituição do imposto de renda é a devolução da diferença do imposto que foi pago além do que era realmente devido pelo contribuinte. Dessa forma, se a diferença a ser paga for positiva, o contribuinte terá que pagar, caso ela seja negativa, tem um saldo a ser restituído.

A principal fonte de restituição está atrelada aos pagamentos feitos pelos seus empregadores, tendo em vista que eles realizam a retenção na fonte e descontam esses valores do salário do trabalhador.

Como consultar a restituição?

Para consultar o valor da restituição, basta acessar o site da Receita Federal na página de restituição, informando o seu CPF e data de nascimento.

A Receita também oferece ao contribuinte, um serviço de cadastramento de número de telefone celular, para que o mesmo seja informado via SMS quando o seu lote de restituição for liberado.

O modelo escolhido influencia no direito à restituição?

A resposto é sim, o modelo escolhido pode influenciar no direito à restituição do IR. No momento da declaração, os rendimentos tributáveis são somados pelo programa da Receita Federal. 

Ao fim do preenchimento das informações, o programa aplica um desconto de 20% na base de cálculo do IR. Se o desconto for maior que as deduções declaradas, o modelo simplificado será a melhor opção, caso ele sela menor que as despesas dedutíveis, o completo será mais vantajoso.

Dessa forma, o modelo mais indicado é aquele que resulta em menos imposto devido ou em maior restituição. O programa já faz os cálculos e mostra os valores para que ele faça a melhor escolha.

Qual é o calendário para pagamento da restituição do IR 2019?

A Receita Federal já divulgou o calendário das restituições de IR para as declarações entregues em 2019.

O primeiro lote costuma ser direcionado para idosos e pessoas com doenças graves. O crédito é feito em conta-corrente ou poupança de titularidade do contribuinte. Os dados são informados antes da transmissão da declaração.

Os valores devidos pelo governo são corrigidos pela taxa Selic, acumulada de maio até a data de pagamento da restituição. Confira abaixo o calendário de pagamentos:

  • primeiro lote: 17/06/19;
  • segundo lote: 15/07/19;
  • terceiro lote: 15/08/19;
  • quarto lote: 16/09/19;
  • quinto lote: 15/10/19;
  • sexto lote: 18/11/19;
  • sétimo lote: 16/12/19.

Se você tem dúvidas quanto ao direito ou prazo para restituição do imposto de renda, acesse o site da Receita Federal e consulte informações vinculadas ao seu CPF. Lá, é possível encontrar todas as informações a respeito do tema.

Você gostou deste artigo sobre restituição de Imposto de Renda? Então, aproveite para aprofundar o seu conhecimento, conheça nosso canal no YouTube e tenha acesso à conteúdos exclusivos sobre obrigações tributárias.

Fabrício da Silva 

CEO | Comercial 

FDS Economia Tributária & Blindagem Patrimonial 

fabricio@fdstributario.com.br

Posts relacionados

Deixe uma resposta